quarta-feira, 30 de março de 2011

Cabaret V

E é ai que lasca...!
E como lasca, morde, tira pedaço e deixa uma ferida aberta.
Cabaret e coração, combinação bandida, e eu apenas me entrego aos risos no teu abraço, nas tarde não mais vazias.
A chuva chora lá fora e a gente aqui deixa ir embora tudo que nos incomoda, porque aqui só nosso bem importa.E meu bem agora é você.
E eu sou bem de quem?
Eu ouço pelas paredes tuas conversas secretas, tuas brigas sem motivos e você não me fala mais nada, apenas pergunta o que eu quero dessa vida, se é no cabaret que eu quero seguir ou se é contigo que eu quero alguma coisa construir. E eu completamente envergonhada, bato a porta e fujo com a resposta mais clara impossível só pra mim. Te respondo depois, com beijos, feridas e planos de nos dois.
Você me dá o gostinho da vida, dos sonhos, dos planos e aí tudo lasca de novo nesse cabaret vicioso...

4 comentários:

yuri t. disse...

ai, foda. :(

Rodrigo Coutinho disse...

E se o amor existe.....agora lascou

TanK disse...

Esse cabaret só lasca, quem não dança conforme a musica, valsa é valsa e brega é brega.

Mário disse...

Cabaret V - a odisseia