quarta-feira, 4 de março de 2009

Faz tempo que não falo contigo, minha amada. Ainda continuas com a guarda armada? Protege, protege teu coração, pois, com toda essa evolução, pode acabar afetando teu coração. Sinto tua falta, meu amor: tua ausência fez o beija-flor perder a sua essência. E as chuvas agora molham como nunca antes haviam molhado. Não me deixa mais agoniado:volta, volta para o meu agrado.

2 comentários:

Nando disse...

esse, eu gostei ;x

Pedro Cavalcante disse...

Muito bom! foi você que escreveu?
excelente concordancia de rimas. Adorei, continue assim!